Precisamos falar sobre 2015

Quem nunca errou ao fazer uma promessa que não conseguiu cumprir durante todo o ano? Eu sou uma dessas, afinal, meu ano tem sido a cada d...

Quem nunca errou ao fazer uma promessa que não conseguiu cumprir durante todo o ano? Eu sou uma dessas, afinal, meu ano tem sido a cada dia uma surpresa, e a gente acaba deixando as promessas de lado e vive de verdade cada segundo.

Comecei a namorar em 2015, fevereiro e no mesmo mês já estava de cabeça raspada, bem ousada, quase um camaleão. Mas aí começa as decepções familiares que envolve escolhas, pais, personalidade e amor. E quando digo amor, aí que complica, porque pensar em uma saída que não machuque o outro, dói demais,

Aprendi muito o que é feminismo e tentei levar isso pra minha casa, mas o machismo permanece entranhado e a disputa de ego resulta em um prêmio para a má fé.

4 anos de faculdade de Jornalismo, diversas lutas de diárias e um estudo aprofundado sobre a vida do pichador friburguense. "Mas você tem muita coragem!", "Você é uma jornalista de verdade". Quantas frases de motivação e de incompetência não ouvi?

Acima de tudo é preciso compreender e tentar viver o lado do outro. O outro pode ser você mesmo, um lado que ainda não descobriu, que permanece adormecido. Você é gay, puta, piranha, trans, nerd, pichador? O que você é, do que é capaz? Se descubra e teste os seu limites. 2016 está por vir, mas tudo depende de você.

Quero saber mais

0 comentários