O ''ser'' importante- Part 21- Eu escolho a minha direção

Olá, no texto anterior, descrevi um pouco sobre a minha opção sexual e a resposta de minha mãe com relação ao assunto. Não foi fácil pa...


Olá, no texto anterior, descrevi um pouco sobre a minha opção sexual e a resposta de minha mãe com relação ao assunto. Não foi fácil para ambos os lados, e jamais será.
Não sei como vai ser o meu futuro daqui pra frente, porque certas coisas não necessitam ser definidas assim tão rápido. Mas, de qualquer forma eu preciso escolher um ar diferente pra minha vida. Para ser mais clara, tenho que aprender a ouvir menos os grandes mestres da sabedoria, afinal, eles também erram e suas certezas são incertas por muitas vezes.
Eu acredito na verdade propriamente dita, acredito em um futuro melhor para os meus e para os seus filhos e ainda estudo a hipótese de um novo eu pra daqui há alguns anos.
Não é fácil ter que lutar com seus próprios medos quando existe um outro ser querendo involuntariamente, se tornar metade de você por um tempo indefinido.E aí que você faria? Talvez você nem saiba responder, assim como eu.
Mas sabe o pior disso tudo? É que o contexto refere-se a minha mãe. Não sou uma menina malvada, muito menos incrédula em algumas decisões abordadas por ela, apenas, estou aprendendo a conviver sem ela e do meu jeito. Não vou deixar de amá-la, não vou ignorá-la e muito menos sucumbi-la, o X da questão é que não sei até que ponto o ''eu me meto na sua vida'' vai prevalecer em nossa relação. É como se fosse um ''morde e assopra'' ou um ''aceita hoje mas amanhã desdém''. Deve ser o medo deu crescer, seguir minha vida , de ser o que ela sempre temia. Nos filhos dos outros é legal.
Neste fim de semana, conversarei com ela cautelosamente sobre tudo, e claro, estarei aberta à todas as questões e dúvidas que são ligados diretamente a mim.
Passo pra te contar sobre o papo.


Por Amanda Belém

Quero saber mais

1 comentários