O ''ser'' importante -Part 3- Fraldas secas

Hoje é domingo, dia do chá de fraldas. Não sei qual é o meu grau de ânimo para esse grande evento em família, só sei que vou ser prim...


Hoje é domingo, dia do chá de fraldas. Não sei qual é o meu grau de ânimo para esse grande evento em família, só sei que vou ser prima de segunda grau, de um nenê prestes a nascer. São 10 e 35 da manhã e apesar de ter tomado um café bem satisfatório, a fome sempre me importuna. Acredito que seguir à risca uma alimentação saudável, passou dos meus costumes. Não me contento com uma dieta de 3 colheres de arroz e uma fruta de 3 em 3 horas. Deveria ser o correto, mas só deveria.

Antes do relógio marcar 11 da manhã, consegui um tempo pra cuidar do meu hamster que de fato, precisava de um zelo extra. Organizei o meu quarto e limpei a gaiola do mesmo jeito de sempre: com primor. E o ''que tenho pra fazer agora?'', martelou durante alguns segundos até que dores nas costas pudessem me sugestionar algo suspenso.

Após uma noite quase que em clara devido a diversos fatores principalmente temporais e emocionais, decidi admitir não insolentemente pra um alguém, que o decepcionei devido ao meu individualismo efêmero: ''Peço-te desculpas por ontem, deve ter soado meio egoista de minha parte mas é que tava preocupada com você, a ultima vez que nos vimos você não tava bem, e ainda disse que tava ''muito doente''. Então é preocupação. Beijos e cuide-se.'' Já não bastava estar longe tem que ser irracional até nos momentos mais cruciais. É assim que nós mulheres nos ferramos incessantemente ou nos fodemos mesmo. Sim, eu enviei a mensagem, ele visualizou e só. Não! Quem está perdida nessa história sou eu, não o culpo por absolutamente nada, afinal a decisão de escrever ''O ''ser'' importante'' veio justamente da motivação de correr atrás de alguém que merece  a minha atenção, sendo ela valorizada ou não(burrice?).

Só me abstive e o outlook, me esperava para mais uma visita rotineira. 465 e-mails, 96 no lixo eletrônico e 37 excluídos, agora constatei porque existem férias na faculdade. Por um lado, não gosto nada nada dessa ideia de apagar os e-mails, mas planejar viagens pelas newsletters de sites de compras coletivas, não tem preço.Foi assim que descobri que o ator do seriado GLEE, Cory Monteith, faleceu aos 31 anos no Canadá, e que  falta menos de 10 dias para a Jornada Mundial da Juventude.
Fixei por um instante em memórias que podem mudar minha vida a partir de hoje. O tal chá de fraldas, será composto por pessoas que de uma maneira ou de outra, interferiram na minha vida negativamente em alguma perspectiva. Os assuntos pendentes que tenho que resolver em minha vida social, começou com um ''porre'' e terminou com uma tentativa de lesbianismo. Perturbador, eu diria. Mas os atentados à vida humana é algo que improvável.

Ainda tenho que aprender a andar sobre as agulhas, alfinetes e carvões quentes que os incrédulos me oferecem de vez em quando.Eles são uns cafetões.Talvez eu tenha sido uma criança muito quieta, quase autista ( isso é verdade). E muitos me indagam se eu estava tentando um suicídio no dia da bebedeira, acredito que não, já portava uma maturidade pra diferenciar o suicídio do '' Tudo tem sua primeira vez''.
Hoje, eu tenho muitas fraldas à colocar e ouvidos pra escutar as chatas lembranças de um passado incompleto e com muitas falhas. Volto em breve... ainda hoje.



Por Amanda Belém

Quero saber mais

2 comentários